Esponsalidade Passiocêntrica

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+

A Igreja nos ensina, em sua tradição, a relação de amor entre Deus e a própria Igreja, ou seja, cada um de nós. Cristo cabeça da Igreja, dá a vida na Cruz, para nossa salvação em uma relação de esponsalidade. É aí, na Paixão de Cristo, que se dá essa entrega de maneira plena, incondicional.

“Durante as noites, no meu leito, busquei aquele que meu coração ama; procurei-o, sem o encontrar. Vou levantar-me e percorrer a cidade, as ruas e as praças, em busca daquele que meu coração ama; procurei-o, sem o encontrar. Os guardas encontraram-me quando faziam sua ronda na cidade. Vistes acaso aquele que meu coração ama? Mal passara por eles, encontrei aquele que meu coração ama. Segurei-o, e não o largarei antes que o tenha introduzido na casa de minha mãe, no quarto daquela que me concebeu.” (Cântico dos Cânticos 3,1-4)

Nesse texto da Sagrada Escritura. Deus expressa seu amor e fidelidade a sua amada e, sua amada expressa a necessidade de estar com seu amado para não se perder. Somos chamados a corresponder da mesma forma, com fidelidade, de maneira incondicional. Mas, mesmo que não o façamos, mesmo que sejamos infiéis, que nos permitamos cair em nossas fraquezas, Deus continua fiel a nos amar incondicionalmente.

A relação de amor é uma proposta para todos os filhos de Deus.

A relação de amor esponsal é mais específica, pessoal, vocacional.

Deus chama algumas pessoas a viver o amor esponsal. E o que seria esse amor esponsal?

É o amor de entrega, de doação que existe entre Deus e as almas. Algumas almas são escolhidas para uma entrega total e plena a Deus, a uma consagração, a uma esponsalidade. Almas que encontram na vivência da esponsalidade com Deus a saciedade, a plenitude de sua existência. Almas, que nessa vivência, alcançam uma vida de santidade, de eternidade. São chamadas com isso, a espelhar, a trazer o testemunho de eternidade, de salvação em Deus.

 

A Esponsalidade Passiocêntrica

 

A cruz e mais ainda o Crucificado marcam a nossa história, representadas no Antigo e Novo Testamento pela figura do Matrimonio. A espiritualidade dos esponsais é uma experiência de amar e ser amado pelo Amor. A esponsalidade está plenamente, intimamente, ligada a fidelidade, e Cristo quer destacar esse amor incondicional e essa entrega quando se mostra na figura do esposo da Igreja.

A Esponsalidade Passiocêntrica consiste na prática da comunhão íntima e amorosa com o Senhor da Paixão (Passio Domini). É um caminho que deve ser trilhado ao longo da vida. É um projeto experiencial de amor que vai se desenvolvendo na perspectiva da Paixão de Cristo, ou seja, na incondicionalidade, fundamentado no Mandamento do Amor.” (E.C.C.P.D. Art 7 Inciso IV Inciso IV).

A Esponsalidade Passiocêntrica tem como centro de sua vivência a Paixão do Cristo. Ali está o local de encontro das almas com o seu esposo que ama incondicionalmente, sem impedir-se ou colocar obstáculos a esse amor. “Amor que constrange, amor que nos espera, que ama independente de nossos pecados e infidelidades, de ter ou não retorno.” No Carisma do Amor Incondicional, somos chamados a ser retrato vivo desse amor que se dá incondicionalmente a todo tempo, para todos, independente de ter retribuição ou transformação.

 

AMAR COMO DEUS NOS AMA.

Célia Santana

Cofundadora CCPD

More to explorer

VIA AMORIS (CAMINHO DO AMOR)

A Comunidade Católica Passio Domini sempre teve um forte chamado para a vida ativa (apostólica) e ao mesmo tempo contemplativa (vida oracional),