Convicção em responder ao chamado de Deus

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+

Quero que saibais que o Senhor, quando pensa em alguém, no que gostaria de lhe dar de prenda, vê-o como seu amigo pessoal. E se decidiu presentear-te com uma graça, um carisma que te fará viver plenamente a tua vida transformando-te numa pessoa útil aos outros, em alguém que deixa uma marca na história, será certamente algo que te deixará feliz no mais íntimo de ti mesmo e te entusiasmará mais do que qualquer outra coisa neste mundo. (Christus Vivit 288)

Como um grande amigo pessoal, que conhece o mais íntimo do nosso coração, que nos ama de maneira imensurável, para aqueles que tem a vocação, o Senhor nos presenteia, com uma graça, um carisma. Isso mesmo, um presente, que não podemos valorar e nem comparar com nenhum outro bem deste mundo. É através deste carisma que compõe o nosso DNA, nossa identidade, e por isso não tem como separar o carisma e a pessoa vocacionada, tem-se o carisma sem perder a individualidade; o Senhor nos chama a viver a sua vontade, transformando nossas vidas em um bem para o outro. Esse chamado do Senhor nos realiza em todas as áreas das nossas vidas, no mais íntimo do coração, fazendo-nos plenamente felizes.

Nós, filhos do Carisma Passio Domini, somos chamados a viver o Amor Incondicional de Deus, pela experiência da Cruz do Senhor, introduzidos em suas chagas de Amor e aliviados em nossos sofrimentos, a levar aos outros a mesma experiência, parece loucura, algo impossível, e o seria se tentarmos com nossas próprias forças, contudo, sabemos que somos pequenos instrumentos do Senhor, necessitados da sua graça. Como o Senhor disse ao coração do nosso fundador Diácono Luiz: “Na Cruz está tudo e dela sai tudo”, por isso somos os primeiros a fazer a experiência com esse Amor do Senhor da Paixão, tão grande amor que nos constrange.

Na Alegria da Paixão do Senhor, podemos enxergar além da dor, de um Deus que se deu por inteiro e por Amor, por nossa salvação, podemos unir as nossas dores, feridas e lutas às de Cristo pela salvação das almas. Tal experiência enche nosso coração de alegria, de júbilo, podemos então dar frutos para Deus. Pelo mistério da Cruz podemos dizer como o grande apóstolo Paulo: “ Estou crucificado com Cristo. Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim.” (Gálatas 2, 19-20), essa experiência deve ser constante em nossas vidas, assim somos curados, libertos, aliviados, alimentados, abastecidos por grande graça, para então levar à outros a mesma experiência.

A exemplo de Jesus, a vida de um consagrado no Carisma Passio Domini deve ser sempre uma oferta de agradável odor, livre e feliz, desta forma capaz de atrair outros para Cristo. Para aqueles que têm o mesmo chamado de viver essa vida de intimidade com o Senhor no Carisma, pelo testemunho do consagrado poderão identificar-se e serem atraídos a mesma vivência.

Um dom ao qual responder com uma atitude sempre mais responsável, a testemunhar-se com convicção e capacidade de contágio a fim de que outros possam sentir-se chamados por Deus àquela vocação particular ou ainda a outros caminhos…Este encontro, acompanhado pela partilha da vida, pede às pessoas consagradas que vivam profundamente a sua consagração, de modo a serem sinal visível da alegria que Deus dá a quem escuta o seu chamado. (Partir de Cristo 16)

Para dar frutos para Deus, um consagrado deve ter essa convicção em fazer a vontade de Deus, firme na fé, acreditando naquele que o chamou, elegeu, consagrou, visto que o Senhor não muda de ideia, nunca erra e cumpre as suas promessas. Sabemos que somos fracos, mas não estamos liderando a caminhada, apenas seguimos o mestre Jesus, que nos amou primeiro, nos mostrando o caminho.

“Quanto a mim, não conheço outro meio de chegar à perfeição a não ser o amor”. Sta Teresinha do menino Jesus.

“Quando vejo a minha vida, meu coração se enche de alegria e gratidão, quanto amor o meu Amado Senhor tem por mim, quantas coisas e graças Ele fez em meu favor, não poderia enumera-las aqui, não caberiam, claro que toda caminhada com Deus têm suas dores que são regadas por muitas lágrimas, a minha não seria diferente, mesmo casada e com dois filhos pequenos (Ighor e Thiago), quando entrei para a comunidade caminhei sozinha por alguns anos que para mim foram longos anos, todos da minha família foram contra a minha decisão e alguns até deixaram de falar comigo, foram muitos desafios e lutas, pensei em desistir, não por dúvida na vocação, mas por julgar-me fraca e incapaz de respondê-la. Quanto mais me vi fraca mais o Senhor me fortaleceu e me amou e dizia ao meu coração: “Continue caminhando, não é apenas por você, eu usarei a sua família para o meu Amor”, então fortalecida por esse amor e pela convicção em fazer a vontade de Deus, continuei a caminhada, levando o Amor Incondicional de Deus também para dentro da minha casa. No caminho o Senhor foi fazendo sua obra em mim e nos meus, aos poucos foi trazendo para perto dele os que Ele quis e também escolheu, trouxe meu esposo (Dejailson – fruto do Shekiná 2014) impactado pelo Amor de Deus no momento da adoração ao Santíssimo, nesse mesmo ano nos deu mais uma filha (Sarah), trouxe também minha irmã (Luciene) e cunhado (Orlando), e neste ano de 2020 meu filho mais velho (Ighor) que cresceu na comunidade e desde muito pequeno tem o desejo de ser todo de Deus e ser sacerdote, sentiu o desejo e chamado de ofertar a sua vida integralmente (realidade de Comunidade de vida) no Carisma Passio Domini. No momento em que meu filho entrou para a comunidade me lembrei das palavras do Senhor, Ele cumpre todas as suas promessas, a nossa parte e só persistir, confiar, acreditar, ter a convicção em fazer a vontade de Deus, no mais ele fará em nosso favor. Hoje eu e as pessoas da minha família fazemos parte da grande família Passio Domini e minha vida é só gratidão e amor, oferta agradável ao meu Amado. Que ele continue usando esse pequeno e frágil instrumento para a sua Obra de Amor.”

Que como Maria Santíssima, pela sua intercessão possamos ser dóceis e fiéis à vontade de Deus, em levarmos a Palavra, a presença e o Amor Incondicional de Deus, aliviando os que sofrem, onde estivermos, no mundo inteiro.

“Responder o chamado de Deus é sempre uma aventura, mas vale a pena correr o risco” Sta Teresa Benedita da Cruz.

 

Luciana Coutinho

Consagrada CCPD

More to explorer

A importância do Pastoreio

“Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado, tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente, não por amor de interesse

O tempo é de Deus!

“Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo do céu” Eclesiastes 3,1.   Sabemos que Deus sempre quer o