A Beleza Maior

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+

A Teologia do Corpo de São João Paulo II veio despertar o mundo para a Beleza com B maiúsculo, devolver ao Homem o significado de ser ícone e não ídolo, revelar o criador e seu amor através de seus corpos, a não parar em si mesmo, que podemos encontrar Deus em cada Homem e Mulher. Os nossos corpos são chamados a transferir para o mundo o tesouro que é Deus, o masculino e o feminino revelam o divino, merecem reverência, e respeito.

Foram 129 catequeses falando sobre o amor humano, trazendo o corpo e alma como sagrado, pois o corpo participa da salvação, pois Deus se fez carne.

“Pelo fato do verbo (Cristo) ter se encarnado, o corpo entrou na teologia pela porta principal.” São João Paulo II

A Teologia do Corpo nos mostra que tudo que Deus criou realmente é bom, nossa sexualidade, nossos afetos, sentimentos, desejos, todos pensados e criados por Deus, por amor a humanidade, para que um dia todos sejam um com o Ele na eternidade. Porém, com a entrada do pecado no mundo tudo isso virou uma bagunça, a desordem entrou para fazer estrago, e a beleza da complementariedade, da doação entre Homem e Mulher se rompem, e dão lugar ao uso, a dominação do outro, entretanto não está tudo perdido.

Pela redenção de Cristo somos capazes de voltar a amar, temos a chance de expressar com nossos corpos a verdadeira comunhão entre Homem e Mulher, que revelam como Deus quer se relacionar conosco, com profunda intimidade. Devolve para esse tempo o entendimento perdido pela crise moral que vivemos na sociedade, a sacralidade do matrimônio, que é sacramento, sinal visível de Deus de que é possível passarmos da luxuria para a pureza.

“A pureza é um requisito para o amor é a dimensão da verdade interior do amor no coração do homem” (TdC 49)

Só ama verdadeiramente quem busca a virtude da pureza, pois consegue vencer a concupiscência que nos tenta a usar o outro, a fazer das nossas relações dependentes, limitadas, descartáveis e estéreis para uma relação, Livre, Total, Fiel e Fecunda. O matrimônio é a maior expressão de Amor, a união total de um homem e uma mulher, como Cristo e sua Igreja, é um sacramento, uma vocação, eu não me caso porque gosto de alguém, mas porque sou vocacionado para isso, é um chamado de Deus.

A pessoa com a qual eu me caso é a missão de Deus para mim, para amá-lo, faço isso por Deus, por ver no outro Deus que se faz presente em minha vida por aquela pessoa.

Nos consagramos, casamos, ordenamos para sermos santos, que é a meta de todo cristão, na espera futura do casamento de Cristo com a sua igreja, a eternidade é nosso casamento com o Cristo.

“Um santo é uma pessoa que foi tão penetrado na beleza de Deus que se tornou tão belo quanto essa beleza.” (São João Paulo II)

Ele nos fez inteiros e somente ele pode nos completar e nos fazer felizes, somente o Cristo pode preencher a solidão que existe dentro de cada homem.

Estamos destinados há um casamento que sacia nossas almas, um casamento na eternidade. Convido você a se aprofundar nesse estudo, em poucas palavras espero deixar em você um desejo de busca e descoberta do real sentido de nossa existência.

Bruna Teixeira

Consagrada CCPD

More to explorer

Partilha de bens

Deus criou o mundo e tudo mais que existe nele, para que não falte nada aquele que foi criado a Sua imagem