O tempo é de Deus!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+

“Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo do céu”
Eclesiastes 3,1.

 

Sabemos que Deus sempre quer o melhor para nós. Quando nos colocamos em um caminho vocacional nosso coração precisa estar disposto a esse querer, essa vontade divina que nos conduz a verdadeira felicidade. Mas até quando esperar? O que fazer? Toda vocação passa pelo teste do tempo.

Quando nos decidimos buscar a vontade de Deus, isso torna-se uma aventura, mas diz Santa Teresa Benedita da Cruz que vale a pena correr o risco. Precisamos estar atentos aos sinais que Deus nos revela ao logo da nossa história, afinal a nossa vocação é selada desde toda a eternidade. Antes do nosso nascimento Deus já nos havia escolhido (Jr 1,5) e já havia marcado nossa alma com um sinal indelével, o sinal da nossa vocação. Que mistério tremendo de amor.

É preciso escuta, discernimento e paciência, para tudo existe um tempo, e se a vocação vem de Deus temos que buscá-la Nele. Todos passamos por esse processo de amadurecimento e descoberta. Quantas alegrias e tristezas, dúvidas e respostas, medos e anseios neste caminho de espera, onde Deus nos converte e santifica. O que importa é não desistir (Regra de Vida CCPD § 28). 

Dentro da Comunidade Católica Passio Domini, é possível a vivência de todos os estados de vida, nosso estatuto prevê a consagração de casais, celibatários e sacerdotes. Depois do discernimento da nossa vocação no carisma, começamos a viver o discernimento do nosso estado de vida, ou seja, o modo de como melhor responderemos a nossa vocação.

Descobri com 12 anos que o Senhor me chamava ao sacerdócio, meu coração sempre ardia quando via o padre sobre o presbitério e ficava imaginando o dia em que poderia estar também vestido com aqueles paramentos e poder consagrar o Cristo. Nessa idade já iniciei meu primeiro processo vocacional e não deu certo, foram algumas tentativas, mas ainda não era o tempo.

Hoje estou com 29 anos, daqui a dois meses completarei 30 e ainda estou neste tempo de espera pela vontade de Deus. Sou discípulo de primeiro ano na Comunidade Católica Passio Domini e trilho meu caminho de consagração no carisma do Amor Incondicional, buscando a cada dia descobrir a melhor maneira de servir a Deus dentro do meu carisma. O coração continua ardendo por este estado de vida, sei que Deus não voltou atrás. Sempre quando me coloco em oração o Senhor me confirma que é isso mesmo, mas ainda estou na espera.

A primeira vez que tive a oportunidade de estar em uma ordenação sacerdotal, eu já morava na comunidade e passo a passo do rito eu me imaginava, conseguia com os olhos da minha alma enxergar o bispo com as mãos sobre a minha cabeça, rezando sobre mim e ungindo minhas mãos. Me tornando aquilo que acredito ser o sonho de Deus para mim.

Hoje, dentro da comunidade vivo esse tempo de espera da vontade de Deus, acreditando em tudo aquilo que Ele já me falou e confirmou, mas com o coração aberto para descobrir a cada dia sua vontade, o que preciso mudar e me converter, para um discernimento acertado. Vocação acertada é certeza de felicidade.

O caminho de discernimento é lindo, o quanto Deus realiza em nós e nos cura, mostra aquilo que realmente somos e vai nos modelando para melhor responder a nossa vocação. Sou muito feliz por todo o tempo que vivi e ainda vivo dentro da minha comunidade, na vida fraterna, nas missões e apostolados. Deus vai confirmando e sustentando nossa vocação a cada dia.

Tenhamos um coração aberto ao Senhor, aguardando que Ele nos diga o que fazer, como fazer, qual hora fazer e qual a melhor forma. Se Deus quer, Ele irá nos encaminhar na sua santíssima vontade, o que nos cabe é obedecer a Deus.

Vocação é um sonho compartilhado com Deus, Ele sonha primeiro e depois cada um de nós. É um sonho de realização e felicidade, ele faz parte da sua essência, do que você realmente é.

“Ao ouvir a Deus e caminhar com Ele eu me torno realmente eu mesmo. O que importa não é a realização dos meus próprios desejos, mas a Sua vontade. Assim a vida se torna autêntica”.  Papa Emérito Bento XVI. 

Tenhamos coragem de nos lançar nessa aventura de descoberta da nossa verdadeira essência. Nossa vida e felicidade estão escondidas em Deus, Ele deseja nos revelar. Vivamos a espera com alegria e decisão, trilhando os passos em direção a vontade divina. Tenhamos uma vida autêntica, santa e que nos direciona todos os dias para o céu.

Jean Pinhata

Discípulo CCPD

More to explorer

A importância do Pastoreio

“Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado, tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente, não por amor de interesse

Ser Comunidade

Todos nós que fazemos parte de maneira direta de uma realidade de Novas Comunidades trazemos sempre em questão o seguinte ponto: “O